Como promover a cultura de inovação em sua empresa?

Como promover a cultura de inovação em sua empresa?

“Inovação”, a palavra que não sai da boca dos gestores. Quando pensamos em crescimento do negócio, em conquistar novos clientes ou em lançar novos produtos e serviços, esse termo surge quase como um jargão e como a solução para diversos problemas, não é mesmo?

Mas enfim, o que realmente é inovação? Como fomentar uma cultura voltada para novidades e soluções ditas inovadoras? Bom, são essas e outras questões que iremos responder neste artigo. Continue a sua leitura!

Nem toda inovação é uma novidade!

A definição amplamente defendida pelos especialistas é a de que inovação remete a qualquer elemento ou fator que traz um certo grau de novidade e que, obrigatoriamente, precisa ser comercializado.

Ou seja, se não ocorrer uma troca comercial não é inovação, mas sim uma invenção. Por exemplo, um novo produto vendido por uma startup e que modifica a forma do consumidor realizar alguma rotina é considerado uma inovação, devido ao seu caráter comercial.

Por outro lado, o protótipo de um robô desenvolvido em uma universidade somente com fim acadêmico, e que por algum motivo não é comercializado, é tido como uma invenção.

Outra característica que merece destaque é o que chamamos de “tipos de inovação”. As duas tipologias mais conhecidas e fáceis de reconhecermos no nosso dia a dia são:

  • Inovação radical – pode ser, por exemplo, um produto ou serviço que muda de maneira considerável a forma como as pessoas fazem determinada rotina em seu dia. O uber pode ser considerado uma inovação radical. O modelo de negócio alterou a forma com que as pessoas pedem um motorista e se relacionam com esse tipo de serviço de mobilidade urbana.   
  • Inovação incremental – o acréscimo de uma funcionalidade em um software pode representar uma melhoria para seus usuários, porém não traz nada de radical para o seu modo de fazer as coisas. Qualquer implementação de um novo elemento a algum produto ou serviço pode representar uma inovação incremental.  

Resumindo, uma empresa inovadora é caracterizada pelas novidades voltadas para o crescimento financeiro e econômico do negócio. Sendo assim, inovar tem muito mais a ver com estratégia do que podemos imaginar!

O que é cultura de inovação?

Comumente, a inovação está associada ao lançamento de algum produto ou serviço. Não está errado, porém o conceito é bem mais amplo e pode estar associado aos processos de uma empresa, modelo de negócio, marketing e, principalmente, a cultura organizacional.

Dentre todas essas associações, a inovação ganhou um destaque maior quando o assunto é a cultura de um negócio. Tanto que hoje existe o termo “cultura de inovação”, utilizado muitas vezes para designar empresas com ambiente “inspirador”.

Um puff não faz uma empresa inovadora!

Houve uma época em que empresas “tipo Google” eram sinônimo de cultura de inovação. “Tipo Google” servia para indicar um ambiente de trabalho inspirador e descontraído, onde no local de descanso, principalmente, tínhamos uma lista de elementos diferentes do ambiente de um escritório tradicional, como videogame, puff, frigobar cheio de guloseimas, entre outras coisas.  

Com o tempo foi percebido um equívoco neste pensamento, uma vez que esse tipo de estrutura até alegrava o ambiente, mas não garantia os resultados no final do mês.

Para entendermos o que é a cultura de inovação, precisamos entender primeiro o que é a “cultura organizacional”.

Alguns estudiosos definem este termo como o conjunto complexo de valores intrínsecos, crenças e propósitos que definem o modo como a empresa conduz seus objetivos. Necessariamente, a cultura organizacional é compartilhada e percebida entre os colaboradores e pode impactar positivamente ou negativamente os resultados estratégicos.

Logo, a cultura de inovação é quando a empresa possui em seus valores, crenças e propósitos o objetivo e a motivação constante para o desenvolvimento de novidades e a busca por diferentes soluções. Entende?

Recentemente, o Sebrae desenvolveu um artigo para listar as características das empresas mais inovadoras segundo a Forbes e a Fast Company. Nele foram apresentados indícios bem legais sobre elementos que devem compor uma empresa que busca difundir uma cultura voltada para novas soluções. Falaremos sobre alguns deles no próximo tópico 😉

6 atitudes para implementar a cultura de inovação

Agora que você já entendeu o que é cultura de inovação e a importância que ela tem, vamos ver algumas atitudes práticas e que podem fazer a diferença no seu negócio. Confira!

#1º Deixe seus ouvidos e olhos atentos para os consumidores

Segundo Parker Harris, CTO da SalesForce, uma empresa precisa ser continuamente inspirada pelos consumidores. O gestor destaca que a maioria dos projetos surgem de conversas e interações com os clientes.

Ninguém melhor do que seu cliente para startar um novo produto, por exemplo. Eles podem dar os melhores insights sobre o que a empresa pode resolver.

#2º Pensamento de iniciante

Parker Harris ainda destaca o que ele chama de pensamento de iniciante. De acordo com  ele, uma empresa precisa manter o sentimento de que está sempre aprendendo e aberto a novas oportunidades.

Sendo assim, crie um ambiente desbravador. Isso mesmo, desbravador! Incentive seus colaboradores a olharem para fora e enxergarem outras empresas que solucionam problemas de maneiras inovadoras.

#3° Tenha um canal de captação de ideias

Sua empresa precisa ter um canal que incentive a criação e captação de ideias. A Magazine Luiza, varejista brasileira e presente na lista das empresas mais inovadoras da América Latina pela Fast Company, criou a Luizalabs, um laboratório totalmente aberto a novas soluções voltadas para o varejo.

Você pode começar com um canal que recebe todo tipo de insight, palpite ou impressão. Não importa o que seja, não descarte nada nem ninguém quando o assunto é propor alguma novidade.

#4° Veja o erro de maneira diferente

O medo de errar é uma barreira forte contra a cultura de inovação. Além disso, os maiores e melhores lançamentos são resultado de muita experimentação.

Atualmente, errar e experimentar tornou-se quase que um looping comum das empresas que prezam por uma cultura de inovação. Obviamente que isso deve ser feito de maneira sistematizada. Estabeleça um processo em que sejam registrados os acertos e os erros, isso é uma maneira de prezar pela melhoria contínua do negócio.

#5° Menos planejamento e mais ação

Calma, não precisa se assustar! Todos sabemos que a máxima do mundo empresarial é o planejamento. Através dele garantimos que as ações saiam de forma coerente e sem comprometer os recursos e as capacidades da organização.

Porém, quando estamos na busca por ideias diferentes, o excesso de planejamento pode burocratizar a cultura de inovação.

#6º Incentive a aprendizagem constante

Esta última dica é a mais óbvia, entretanto a mais ignorada na prática. Seu time precisa aprender em todos os momentos, seja com integrantes de times internos diferentes, seja com especialistas técnicos de outras instituições.

O processo de aprendizagem deve ser incentivado, principalmente pela alta direção, de forma que o colaborador que compartilha conhecimento e busca mais informações seja premiado por seu empenho.

E aí, gostou das nossas dicas? Se tiver qualquer dúvida sobre o assunto, é só deixar pra gente nos comentários 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *